Nação Soberana,

O que é o São Paulo Futebol Clube para nós, torcedores? Quando maior a nossa paixão por este Time Supercampeão, maior é a importância deste Clube na nossa vida. Nós, Verdadeiros Tricolores Soberanos, estamos sempre com o nosso São Paulo, não importa em que circunstância. Seja dentro do grandioso Morumbi, na frente da tevê ou do computador, estamos sempre alertas a tudo o que acontece com nosso maior bem, nossa maior paixão. Ficamos de olho, focados, sempre a par de todas as notícias, do que acontece ou até do que deixa de acontecer. Palpitamos, aconselhamos o melhor, concordamos e discordamos. Gritamos, rimos, choramos, vibramos. Tudo sem medida. Sempre extremistas. Buscando a razão pra melhorá-lo, usando a emoção pra reverenciá-lo.

Xingamos quando perde jogando mal, reclamamos quando ganha jogando mal, vibramos quando ganha jogando mal, enlouquecemos quando ganha jogando bem. Somos petulantes quando não vencemos os adversários, mas sim humilhamos. Quando superamos marcas, fazemos inveja. Deliramos a cada conquista, a cada marca alcançada. Estampamos no peito e espalhamos no grito: todos tem goleiros, só nós temos Rogério Ceni. Rogério Ceni, um líder/ídolo/capitão/comandante que todos gostariam de ter. Rogério Ceni, o maior goleiro-artilheiro do mundo, tão sãopaulino quanto qualquer um de nós. Rogério Ceni, o quebrador de marcas: em 2010, nada mais do que 100 gols, 1000 jogos consecutivos, 21 anos de São Paulo Futebol Clube. Aliás, todos tem goleiro, menos o São Paulo. Definir Rogério Ceni como um mero goleiro é limitá-lo demais. Se o Capitão ultrapassou tantas marcas, tantos limites, logicamente ele transcendeu a definição de goleiro.

O que é o São Paulo para nós? Nossa casa? Nossa paixão? Nossa vida? Já choramos por este time, já comemoramos por tudo o que foi conquistado. Já nos gabamos pela nossa estrutura, história, organização. Tantos domingos com a família deixados de lado para acompanhar cada lance, cada segundo jogado pelo Maior do Mundo. Às vezes que abrimos mão e compensa, porque voltamos felizes, de bem com o mundo, trazendo nas mãos uma vitória. Às vezes que abrimos mão e pareceria em vão por voltarmos com uma derrota e no semblante a tristeza. Mas não é em vão. Nunca é em vão. Aqui é São Paulo, o Maior de Todos, o Maior do Mundo.

Acostumados a vencer sempre, a vencer bem, a vencer muito. Desejar conquistar tudo acaba sendo sempre muito pouco. Mas hoje andamos triste pelo nosso Tricolor. Não pelas derrotas. Perder faz parte, e isso é futebol... mas andamos muito tristes com o que se passa na atualidade com o Soberano. Não só pelas faltas de títulos também. Não dá pra ser campeão sempre. Nem mesmo o melhor consegue tanto. O que se passa?

Brigas e erros políticos. É isso o que se passa. Um erro atrás do outro. Uma repetição de erro atrás de outra. Uma insistência atrás de outra. Uma frustração atrás de outra. Onde está a lógica nisso? De quem é a lógica? É a coisa mais triste do mundo quando os sentimentos de decepção e frustração tomam de conta do nosso peito por culpa de alguém que amamos a cima de tudo. Às vezes, acima de nós mesmos. Soberano, o que se passa?

Nossa maior dor vem de um time que não se parece nada, NADA, com o São Paulo que sempre tivemos. O São Paulo atual é um são paulo de inicias minúsculas. Um time esmorecido, sem garra, sem vontade de vencer, de continuar, de virar o jogo, a mesa, as leis, as ordens, a lógica e voltar ao seu posto natural: o de Maior de Todos. Acima de todos. Um time medroso que não se impõe e nem faz questão de impôr medo e respeito. Falho, feio, torto, sem brio... Soberano, o que se passa?

Após a demissão injusta de Muricy Ramalho por questões políticas, vimos nada mais, nada menos do que quatro técnicos (fraquíssimos) caírem por não fazerem o Soberano continuar sua costumeira conquista de títulos nacionais e internacionais. Vimos dirigentes orgulhosos e centralizadores mandarem e desmandarem no clube cometendo erros atrás de erros, preocupados com brigas políticas contra confederações e federações e outros clubes minúsculos. Vimos estes mesmos dirigentes comprarem brigas e perdê-las vergonhosamente. Vimos estes mesmos dirigentes se gabarem deste Grandioso Clube, mas agirem como dirigentes de clubes minúsculos. Isto nos frustrou. Este não é o São Paulo. Não é.

Não é aquele São Paulo que dobrou o Barcelona, Milan e Liverpool no Mundial de Clubes da FIFA em 1992, 1993 e 2005, respectivamente. Não é o São Paulo unicamente campeão Seis vezes pelo Campeonato Brasileiro, sendo os três últimos consecutivos (2006, 2007 e 2008). Feito inédito no Brasil. Só o Soberano o fez. Não, este são paulo de hoje não é o mesmo São Paulo de ontem. Demissões atrás de demissões de treinadores medianos não vão colocar o são paulo de hoje no seu lugar comum. Por que tantas contratações fracassadas de tantos técnicos medianos? Por que tanta insistência? Demissões resolvem nosso problema? Onde está o nosso problema? A administração do são paulo de hoje não é a mesma administração do São Paulo de ontem.

Cada um de nós sabemos o que é o São Paulo na nossa vida. O amor incomensurável que nós temos pelo Supercampeão, só nós temos ciência. Mas, e nós, o que somos para este são paulo de hoje? Tudo o que acontece atualmente é prova do que somos para este time? Pode ser que sim, como pode ser que não. Afinal de contas, não adianta criticar a vaidade do nosso ilustre presidente e de todas as suas decisões (errôneas ou não). Não adianta repetir que seu primeiro e parte do seu segundo mandato foram os melhores, e que agora o atual está saturado e desgastado. Nem adianta repetir que o atual mandato é inválido por ter burlado o estatuto do Clube. Não adianta repetir que nosso presidente e seus conselheiros teria deixado de lado o gosto de conquistar títulos para se preocupar apenas com questões políticas, copa 2014 e outras coisas. Falar nisso dará em que? Em que? Gostaria de saber.

Nação São Pauline, Dirigentes São Paulinos, este não é o nosso São Paulo. O que poderia ser mais importante que o nosso Clube e suas conquistas? Respeito é o mínimo que nós, torcedores, pedimos. Por sermos São Paulinos, queremos mais, pois estamos acostumados a muito. E atualmente não tivemos nada, e ter tudo é muito pouco. Dirigentes, o que se passa? Vocês tem a certeza de que cada Torcedor São Paulino estará apoiando e incentivando o Soberano a cada jogo, a cada segundo, religiosamente. Nós amamos o nosso São Paulo, e queremos bem a quem amamos. Devolvam o nosso São Paulo. O São Paulo de Rogério Ceni, Fabuloso, Raí, Palhinha...

Por que eu – e todos os que estão a ler esta singela carta – estarão sempre aqui, amando o São Paulo Futebol Clube, na alegria e na tristeza. Mas queremos mais alegria. Porque nossa identificação e o nosso amor pelo São Paulo, nem a morte separa.

Saudações Soberanas.

“Soberano, seis vezes campeão. Três cores vibrando e pulsando dentro do meu coração. E eu te amo tanto. Só sei que eu te amo tanto” (Soberano, Nando Reis)

 

@rangelsrn

 

 

Próximo Post | Inicial do Blog

postado por Marcos Rangel às 19:41

Comentários (11)
    Parabéns companheiro por traduzir tudo o que só nós verdadeiros Sãopaulinos sentimos.
      

    ISSO SIM É FAZER DESTE ESPAÇO OPINIÃO, MENSAGEM, CRITICA, ELOGIO, OBSERVAÇÕES, SENSTAS E PRUDENTE, NÃO AS VEZES LER COISAS INFUNDADAS, SÓ NÃO PODEMOS ESQUECER LEMBRANDO QUE TUDO ISSO VEM PERDENDO SENTIDO COM ESSE PRESIDENTE QUE HOJE TEMOS, O CLUBE VEM SOFRENDO, SENDO USADO NA BOCA DE UNS PRESIDENTES LIXO DE OUTROS CLUBES, A MARCA SÃO PAULO F.C. É MUITO FORTE, UM TIME QUE NÃO TEVE SÓ ROGERIO CENI, E SIM CANHOTEIRO, RUI, BAUER, NORONHA, PEDRO ROCHA, GERSON, SASTRE, ROBERTO DIAS, LEONIDAS, GINO ORLANDO, E TANTOS OUTROS, NENHUM CLUBE, TIME NESTE PAIS CONSTRUIU TANTOS ASTROS COMO SÃO PAULO F.C.
      

    tricolor acima de tudo. parabens
      

    18/10/2011 07:52:16 - Jobson
    Muito bom cara!

    Excelentes palavras, e espero que os dirigentes leiam essa carta, só assim eles vão ver o tamanho da nossa paixão pelo soberano.

    Parabéns!
      

    Parabéns Marcos Rangel. independente da situação que o Tricolor esteja nós sempre iremos apoiar, até pq nessa singela Carta Reflete não só o Passado como o Presente do SPFC espero que não seja um Futuro igual o que está acontecendo hoje um time sem vibração, sem Garra sem Amor etc... se pelo menos um Dirigente e um Jogador ler essa Carta com certeza Muita coisa ira Mudar para que o Nosso Soberano Volte a ser o Maior do Mundo eu tenho certeza se um ler vai passar de mão em mão para os demais e eles vão entender o sentimento que nós torcedores estamos sentindo por que eles não estão se dedicando como deveriam.
      

    PARABENS MARCOS RANGEL!...Por traduzir em BELAS palavras TODO nosso SENTIMENTO!...Que Hoje, apesar ser de TRISTEZA, mais ainda esperando DIAS MELHORES! Vlw !
      

    Beleza Marcos. É isso aí que todo Sãopaulino sente dentro da alma. Queremos alegrias e não decepções com decisões de um ditador... Abraços.
      

    Excelente!!! Gostaria que a diretoria lêsse esse post, pois talvez eles lendo se sensibilizariam e começavam a pensar mais no Soberano, ao invés de ficar pensando só em politicagem e nos dólares das contas e nos uísques. Muito bom o post, parabéns a vc amigo tricolor!!!
      

    texto excelente demonstrando nossa real paixão pelo soberano!
      

    Tenho que agradecer à atual fase do SPFC, graças a ela estou aos poucos me desvencilhando do amor pelo Tricolor Maior do Mundo, me currando desta doentia relação que há entre mim e esse esporte que tomava boa parte dos meus pensamentos diários, obrigado JJ por tornar títulos objeto de sonho dos torcedores, apenas sonho!!
      

    Parabéns...muito bom esse texto...
      

1
Enviar Comentário
Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui.
Marcos Rangel, 23 anos, metade Piauiense e metade Cearense e metido a escritor. Apaixonado pelo São Paulo F.C. desde sempre.